Don’t Cry - Não chore, eu ainda amo você!




Oi gente, como eu prometi no Post NOVEMBER RAIN , hoje chego com mais uma canção da trilogia do Guns N’ Roses e particularmente, uma das mais bonitas da banda. O clipe já publiquei no You Tube e preciso confessar: foi o mais bonito que fiz até agora! 😁 Afinal, Don’t Cry é uma das mais famosas músicas do grupo americano de hard rock Guns N’ Roses e foi lançada nos álbuns Use Your Illusion I e II, em duas versões. Porém, a letra da primeira versão (lançada no primeiro álbum) é mais famosa e a segunda constitui-se em um complemento mais profundo e melancólico. Existem segredos por trás desta linda canção e da trilogia Guns N’ Roses...Venha conhecê-los:


História da música Don’t Cry -Prólogo



Don’t Cry foi composta em uma parceria de Axl Rose e Izzy Stradlin, com a inspiração da canção advinda de um relacionamento passado de Axl e de um complemento de Izzy, que saiu da banda antes mesmo de gravar o videoclipe.

Faz parte de uma trilogia pessoal de Axl Rose, que conta também com "November Rain" e "Estranged", que falarei com detalhes mais abaixo,  sendo provavelmente as três músicas em que Axl mais se dedicou e curiosamente, duas delas, são das que ele ficou mais tempo sem tocar depois do longo recesso após a conturbada saída de membros originais, voltando a tocar "Estranged" e "Don’t Cry" somente em datas recentes. Hoje você saberá o motivo!

Sobre Guns N’ Roses


Guns N’ Roses (às vezes abreviado como G N’ R ou GnR) é uma banda americana de hard rock, formada em Hollywood, Los Angeles, Califórnia, em 1985. A banda já vendeu mais de 100 milhões de cópias. O seu álbum de estréia em 1987, Appetite for Destruction, vendeu cerca de 28 milhões de cópias no mundo todo. (Wikipédia)

O estilo musical, a presença em palco e a imagem de bad boy da banda contribuíram para o sucesso do grupo durante uma nova era de dominação do hard rock no final dos anos 1980 e início dos anos 1990. Enquanto o glam metal liderava nas vendas de discos, tabelas de vídeos e rádio, os Guns N’ Roses ofereciam um som mais tradicional do rock, e conquistaram muitos fãs, impressionados pela autenticidade entusiasmante.


Sobre a Trilogia

No início dos anos 90, o Guns N’ Roses era a maior banda do planeta, e três videoclipes, levaram os jovens fanáticos pela banda naquela época quase irem a loucura tentando entender o que o Guns pretendia passar com aqueles vídeos, e qual era a historia que envolvia toda aquela trilogia.

Hoje, o que sabemos é que as letras das canções que compõe a famosa trilogia de clipes do grupo foram inspiradas no conto "Without You" escrito por Del James, que era amigo pessoal de Axl Rose, e que  escreveu o conto inspirado nos relacionamentos amorosos do músico.


Afinal, o que significa a trilogia dos clipes do Guns?


Não existe uma história oficial, o que já foi confirmado é que os três clipes são inspirados no conto "Without You" de Del James, que por sua vez é inspirado na vida de Axl Rose.  Logo os três clipes são sim inspirados na vida do vocalista e os fãs criaram inúmeras teorias a respeito do que os três clipes queriam dizer, e também a respeito da ordem correta dos três clipes.

Um dos pontos interessantes a se observar para tentar “achar alguma ordem correta dos clipes” é o volume do público que assiste as apresentações da banda, por exemplo, em Don´t Cry eles tocam para praticamente ninguém (o show ocorre no topo de um prédio), já em November Rain eles tocam em um teatro para um público mediano e em Estranged eles já estão se apresentando para um estádio inteiro, ou seja, partindo desse principio, Don´t Cry mostraria o início do relacionamento de Axl com sua esposa, November Rain mostraria o casamento e a morte dela e Estranged mostraria Axl tentando se recuperar (vale ressaltar que no inicio de Estranged , Axl está sendo procurado pela SWAT).

Estranged


Estranged também foi uma canção escrita por Axl Rose. A música, assim como November Rain e Don't Cry é baseada no conturbado relacionamento de Rose com sua ex-esposa, Erin Everly. O videoclipe começa com Axl sendo procurado por membros da SWAT, o que para muitos fãs mostra que realmente o clipe é uma continuação de November Rain, ou seja em November Rain Axl mata a esposa e em Estranged, ele esta sendo procurado pelo crime.

Dá uma olhadinha no clipe original:





“November Rain é uma canção sobre não querer estar em um estado de amor não correspondido; "Estranged" e estar nesta situação e pensar o que fazer? É como estar fora do Universo e não ter nenhuma escolha, e pensar, o que fazer? Por que as coisas que você quer, e as coisas que você se esforça nunca dão certo e não h nada que você pode fazer com isso.”
                                                                                      (Axl Rose – Making Off de Estranged)


Em Estranged, Axl a todo o momento, procura o suicídio, porém não consegue, já que no final é salvo por golfinhos (que aparecem a todo momento no clipe). Segundo teorias levantadas por alguns fãs, o golfinho simboliza o renascimento, um guia espiritual, e representaria que Axl finalmente superara  os problemas pessoais que apareceram nos dois clipes anteriores.

Don’t Cry

"Não chore esta noite, existe um paraíso acima de você."

Em uma entrevista, Axl Rose revelou que a música Don´t Cry é sobre uma garota que ele e Izzy Stradlin namoraram. Conforme conta o vocalista,  ele estava sentado na calçada do clube "The Roxy" quando terminaram o relacionamento e ele disse a ela o que se tornou o refrão da música:

"Não chore esta noite, eu ainda te amo querida".

Na noite seguinte, Axl e Izzy escreveram a letra da música em aproximadamente 5 minutos.

Axl, em entrevista, comentou sobre a dificuldade de filmar o vídeo, e sobre algumas cenas que foram inspiradas no seu relacionamento com Erin Everly.

"No videoclipe de Don´t Cry, há uma cena em que apareço brigando com a Stephanie (Seymour, namorada de Axl na época) portando uma arma. Isso aconteceu de verdade na vida real comigo e Erin (Everly, ex-esposa de Axl). Eu ia me matar. Nós brigamos pela arma até que eu finalmente deixasse Erin pegá-la de mim. Antes de gravar, eu disse:"

"Isso parece bem difícil, pois realmente aconteceu". (...) Fazer essa cena foi um processo bastante doloroso."

Curiosamente, no início no clipe, há uma cena em que Axl e Stephanie fazem um piquenique no cemitério. Como vocês notam, é um clipe repleto de mistérios e curiosidades...


Grande parte do videoclipe mostra os membros do grupo e suas namoradas tendo problemas em seus relacionamentos amorosos mostrando, inclusive uma ótima performance de Slash à beira de um penhasco.

Próximo ao final do clipe, vemos Axl Rose sendo consultado por um psiquiatra. Também vale destacar as várias mortes do Sr. Rose durante o clipe e um provável renascimento do mesmo no fim, o que para muitos fãs representa as transições que Axl passava na época.


 E finalmente fique com o vídeo de Don't Cry que fiz e que, modéstia à parte, ficou lindo!Tenham uma semana maravilhosa!!



Inspiração: Música e Cinema e whiplash.net - Imagens Google e Gifs Tumblr 

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada!

18 comentários:

  1. Oi, Adriana, como vai? Puxa, quantas curiosidades acerca do Guns! Olha que eu era fã mas não sabia nem metade disso tudo, rsrsrsrs! Sem dúvida marcaram nossa geração como tantas outras bandas e os clips eram verdadeiras superproduções, mas confesso, não havia reparado no detalhe do piquenique no cemitério, rsrsrs! No mínimo inusitado!
    Muito boa sua postagem especialmente dentro da discografia cultural. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vane, Bia, querida, que bom que veio amiga!!
      Estou completamente musical nestes últimos meses não é? rsrs

      Sabe, sempre fui fã dos Guns N'cRoses mas ainda não havia tecido um artigo especial sobre eles. Iniciei Com November Rain e dei sequência à trilogia para empolgar os leitores!!
      Tem ainda a música Patience que amo de montão e que provavelmente farei um vídeo!
      Ah e o Axl era mesmo bastante estranho querida, como todos os astros do rock não é? Parecem que tem um parafuso a menos, mas possui talento de sobra!! rsrs

      Agradeço sua presença querida e me encantei por ter apreciado!!
      Muitos beijos e uma semana excelente!! :)))

      Excluir
  2. Oi, Adriana!!
    Ontem o Guns N' Roses publicou no facebook uma homenagem para Malcolm Young e hoje, antes de vir para cá, passei lá para ver. A homenagem foi muito bacana! Não acredito em coincidências. As coisas simplesmente se encaixam, porque de lá, eu vim pra cá!! Tanta coisa aqui que eu não sabia da banda, mas isso é porque travei com Axl depois das baboseiras que ele fez com Kurt Cobain.
    Comentei no ytb! Boa semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luma, uau, que saudades!!
      Você voltou a visitar os amigos, que espetáculo!!
      Você faz falta no cenário dos blog querida, seus artigos são essenciais!!
      Fico realmente muito satisfeita e feliz que tenha retornado ao acolhimentos dos amigos!!

      Veja só que coincidência Luma, também fiquei bastante chateada com a morte do Malcolm Young, pois era o mito AC/DC. E ele partiu justamente na época que estava preparando uma série de posts do Guns aqui no blog. Agora estou com mais evidência na área musical, por questões de curiosidade e hobby também sabe? Chega um momento que precisamos tomar novas direções e fazer somente o que a gente ama de verdade!!! E a música sempre foi algo que me deixou muito feliz!!

      Luma, não fica chateada com o Axl em razão daquele lamentável episódio com o Kurt Cobain e a esposa dele não... O Axl é bastante temperamental e possui, realmente, um desvio de comportamento. Talvez o que ele passou antes de se tornar um astro do rock justifique, pois foi sofrimento na vida dele foi demais. E Axl havia convidado Kurt por duas vezes para tocarem juntos e Kurt sempre negou... A partir daí um estranhamento entre os dois se entranhou o que acabou resultando naquele triste episódio ...
      Mas agora Axl está refeito e mais sereno... Creio que amadureceu...
      Mas sua juventude realmente foi muito agitada!!

      Agradeço o comentário no You Tube querida! Me enchei de alegria, muito obrigada!!
      Um beijo grande e desejos de uma semana excelente!!

      Excluir
  3. Oi, Adriana!

    Que legal acompanhar esta série de posts! Adoro esta banda e não sabia destas informações. Muito interessante a história da trilogia, não fazia ideia. Você como sempre trazendo pesquisas detalhadas sobre os mais diversos assuntos. Parabéns!

    Beijo grande e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sergio, boa tarde amigo querido!!

      Estou em uma fase musical né amigo? rsrs Mas está me fazendo bem!!
      Guns é realmente uma banda e tanto e fico feliz que agora conheça mais um pouquinho dela por ter vindo aqui ler o artigo! A trilogia é espetacular não é? As minhas músicas favoritas dos Guns N' Roses!!
      Agradeço imensamente sua presença amigo!!
      Maravilhosa semana!! :))
      Beijos!! :)))

      Excluir
  4. E ela não mede esforços para nos encantar - Amiga querida se você não fosse Advogada teria uma banda só que bem eclética - Essa sua veia de editora encanta rodos nós, Obrigado BJKS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rui, que surpresa boa ter você aqui também no Blog!! Obrigada!!

      Sabe, particularmente, esta edição de Don't Cry , foi a que mais me envolvi e gostei do resultado! Os Guns N'Roses se constituem em uma banda recheadas de histórias, mistérios e curiosidades, sem contar as músicas que são lindas. Mas minhas preferidas são as da Trilogia!!

      Eu que agradeço sua presença e seu carinho sempre!!
      Linda semana!!
      Beijos!! :)))

      Excluir
  5. Que trilogia maravilhosa, Adriana!!!! Guns é vida!!!!!! rs Adorei!!!!!! bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sérgio, eu mesmo estou muito entusiasmada em editar as músicas dos Guns, pois nos envolvemos com a melodia e a letra e ingressamos no clima. Dá para sentir a emoção do Axl Rose nas interpretações e todo o sentimento exacerbado que ele transmite. Apaixone-me pela arte de editar...
      Beijos amigo!! Obrigada!! ;))

      Excluir
  6. Aliás, não sabia nem 80% dessa postagem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sérgio eu precisei condensar bastante a história da trilogia para não deixar o artigo extenso demais, pois era muita informação.
      Sabes bem que sou exagerada nas explicações não é? rsrs
      Mas quando a gente gosta do que faz tudo fica divertido!!
      Maravilhosa semana!
      Beijos!! :)))

      Excluir
  7. Boa tarde, minha querida!
    Eu era uma das loucas fãs!!! E tenho os vinis!!! rsrsrs. Inclusive, pintei num jeans a arma e a rosa, símbolo deles e a usava com o maior orgulho (tinha uns 15 anos na época).
    Acho estranho ver os clipes antigos e shows atuais com o Axl gordo e de bigode, mais parecendo um cowboy. O Slash é show à parte, sempre!!!

    Muito bom saber um pouco mais do que curtimos!

    Abraços esmagadores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poções de Arte, querida, muito boa tarde!!
      Fico felicíssima com a sua presença Bruxinha, muito mesmo!!

      Ah, você também era uma fã alucinada dos Guns? rsrs Que barato!!
      Puxa, os vinis eu não tenho, mas tenho CDs...Amo eles e são meus amuletos!
      Desde adolescente você já era talentosa para as artes não é?
      Você ainda tem o seu jeans onde pintou a arma e a rosa vermelha dos Guns?
      Puxa, fiquei super curiosa!! :)))
      Deve ser um trabalho lindíssimo!!

      Menina, nem me fale.. Como o Axl engordou, ele era tão fininho e agora, com o bigodinho ficou engraçado...rsrs Eu também sempre fui fã do Slash, acho ele surreal e por isso que sempre menciono ele nos posts!! Ele parece que tomou formou pois não mudou nadinha né amiga? rsrs Continua do mesmo jeitinho e a cartola está cada vez mais fixada na cabeça...hahahaha Não cai nem quando ele sacode aqueles longos cabelos!! Adoro!!

      Amei querida!! Agora estou em uma fase totalmente musical!!
      Na próxima semana tem mais!!
      Um beijo e um final de semana maravilhoso!! :))))





      Excluir
  8. Olá, querida Adriana Helena!

    Espero que esteja tudo bem com você e que seu estado de espírito seja o melhor. Por aqui, tudo normal e igual.

    Deve lhe ter dado um grande prazer pesquisar e postar sobre esse grupo, que nunca fez as minhas delícias, pra te ser franca. Não gosto de rock e então do "pesado", ainda menos, contudo lhes reconheço talento e um tantão de "loucura".

    Gosto mto pouco de música inglesa, e portanto, nem sei quem está ou deixa de estar nos tops. Sou uma apaixonada por música francesa, desde que me conheço. Tive familiares vivendo mtos anos perto de Paris e fui lá na minha juventude, várias vezes, então, talvez isso explique minha predileção musical.

    Desconhecia quase tudo acerca deles, mas sabia que eram bastante excêntricos e que até gostavam de usar negativismos para sobressaírem no mundo artístico desse tempo.

    Esse post te deve ter dado mto trabalho, mas tb prazer, pke agora noto, que você está virada para as canções da sua época. É bom termos interesses variados.

    Grata por sua visitinha e gentis palavras.

    Beijos e um luminoso e musical fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Céu, obrigada pelo carinho da visita querida poetisa!!

      Fico muito feliz com a sua participação aqui neste cantinho que está se transformando em musical...rsrs Mas nesta semana, falei um pouco de arte, para quebrar um pouco o ritmo entusiasmado das minhas edições musicais...

      Ah sim, adorei pesquisar mais sobre os Guns pois gosto da banda desde a adolescência quando Axl Rose ainda era bem magrinho...rsrs Agora ele já está mais gordinho mais continua com o talento e a voz tão peculiares! Sim, Axl sempre foi bastante exótico, mas um astro bastante talentoso!
      Ahh a música francesa é fantástica. No meu pen drive tem 3 músicas francesas que ouço sempre! É tão delicada não é?

      Eu que adorei sua presença querida e volte sempre que puder tá?
      É uma honra tê-la aqui!!
      Beijinhos de coração e maravilhosa semana!! :)))

      Excluir
  9. Oi, Adriana! :)

    Ah, eu vi esses caras ao vivo no longínquo ano de 1992 no Anhembi, em SP, quando o Axl ainda tinha aqueles vocais rasgados e irresponsáveis em que ele quase arrebentava a garganta com tanto grito. hehehe

    Existe ma terceira versão de Don´t Cry - na verdade é a primeira versão da música, gravada em demo e que só foi entrar no UYI depois do "polimento" dado à canção - inclusive com o Shannon Hoon do Blind Melon no backing vocals. Lembra de "No rain"? É uma grande música dos anos 1990 e o clipe é bem interessante também. Eu gosto desta versão demo, é mais "crua", digamos assim.

    E o Del James continua amigo do Axl, tanto que nesta última turnê o cara estava com a banda e tirando fotos privilegiadas para postar no Instagram. Muito bacana.

    E sobre o Axl com sua trilogia e problemas... ele acabou fazendo terapia regressiva (tá nos clipes essa menção) e arrumou uma "guru espiritual" com a qual ele não dava um passo sem consultá-la. Dizem que isso contribuiu de certa forma para o eterno atraso do Chinese Democracy e o sumiço do Axl na metade de década de 1990 e a briga com o Slash, etc. Mas isso são mais fofocas do rock, eu acho. Sinceramente prefiro o Mr. Rose agora: tá certo que a voz não é mais a mesma e nem o físico, mas está maduro, não atrasa, não xinga ninguém no palco, sobe lá e faz seu show de 3 horas, todos ficam felizes e pronto. :D

    Beijos!

    ResponderExcluir

Fique à vontade para expressar seus sentimentos e sugestões.
Você é sempre muito bem-vindo(a)! Obrigada e Abraços!

Tecnologia do Blogger.